Carlos Bolsonaro quer proibir atletas trans em competições do sexo biológico oposto

Projeto entregue pelo vereador à Câmara Municipal do Rio de Janeiro prevê multa de R$ 10 mil e revogação da licença de quem não cumprir determinação

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2021 07h18
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOVereador entregou projeto à Câmara Municipal do Rio

O vereador Carlos Bolsonaro apresentou nesta semana na Câmara Municipal do Rio de Janeiro um Projeto de Lei para proibir que atletas trans participem de competições esportivas de categorias opostas ao sexo biológico de nascimento delas. A proposta, que valeria apenas para a capital, não tem qualquer prazo para entrar em discussão e pede que organizadores de eventos esportivos da cidade assinem termo de declaração para garantir que não aceitariam competidores trans. Aqueles que não cumprissem o que está imposto no projeto pagariam uma multa de R$ 10 mil e poderiam ter a revogação da licença do torneio imposto. Qualquer instituição que recebesse apoio financeiro do município ficaria proibida de inscrever atletas trans nas competições. O texto entregue por Carlos Bolsonaro cita a jogadora de vôlei Tifanny Abreu e cita que busca evitar a criação de uma geração de “meninas e mulheres frustradas e ejetadas do campo esportivo”. Segundo fontes da Jovem Pan, dificilmente o PL deve avançar no parlamento carioca.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga