Cidade de SP assina protocolos para retomada de eventos para até 600 pessoas

No início do mês, a Prefeitura de SP já havia publicado os protocolos sanitários para a reabertura dos cinemas

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2020 06h58 - Atualizado em 25/09/2020 08h08
Aloísio Maurício/Estadão ConteúdoCada setor elaborou o próprio protocolo de reabertura, que foi analisado e aprovado pela vigilância sanitária municipal

Os protocolos para retomada do setor cultural na Cidade de São Paulo autorizam eventos para até 600 pessoas como convenções, seminários, workshops, palestras e feiras. As festas continuam temporariamente proibidas. Já os eventos com mais 600 pessoas precisarão de uma autorização especial da gestão municipal, sendo que o limite é para até 2 mil pessoas. Fechados há mais de quatro meses, cinemas, salas de espetáculos e teatros vivem a expectativa de reabrir em São Paulo. Os protocolos para a retomada foram assinados na quinta-feira (24) entre empresários e Prefeitura.

Embora algumas atividades do setor cultural já tenham sido autorizadas pelo governo do Estado, o prefeito Bruno Covas só vai autorizar a reabertura quando o município avançar para a Fase 4 – Verde. A expectativa é que isso aconteça já na próxima reclassificação estadual, prevista para o dia 9 de outubro. Atualmente, todas as regiões de São Paulo estão na Fase 3 – Amarela. No início do mês, a Prefeitura de São Paulo já havia publicado no Diário Oficial os protocolos sanitários para a reabertura dos cinemas na capital paulista.

A administração municipal determinou uma série de regras para o retorno presencial do público, entre elas a redução da capacidade das salas de exibição de filmes para 60%. Além disso, os assentos precisarão estar intercalados, com distanciamento entre as pessoas de 1,5 metro. Familiares que comprarem o ingressos juntas, como casais e famílias, vão poder se sentar mais próximas — desde que seja um grupo maior do que seis indivíduos. Além disso, os cinemas devem vender preferencialmente os ingresso pela internet e as máquinas de autoatendimento devem ficar a uma distância de 1,5 metro umas das outras.

É preciso ter marcação no piso para manter a segurança entre os clientes, o uso de máscara é obrigatório e o local deve disponibilizar álcool em gel para higienização. Cada setor elaborou o próprio protocolo de reabertura, que foi analisado e aprovado pela vigilância sanitária municipal. Entre as medidas previstas estão o uso de máscara e um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os assentos. Também ficou definido o limite de capacidade. Além disso, as filas e os locais serão demarcados e os funcionários com suspeita de infecção por Covid-19 serão afastados e orientados a cumprir isolamento e a fazer o teste.

*Com informações da repórter Caterina Achutti