Com 95% dos leitos ocupados, DF flexibiliza novamente medidas para combater Covid-19

Escolas particulares, creches e academias de ginástica poderão voltar a funcionar a partir da próxima segunda-feira, 6; governo promete 100 novos leitos de UTI

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2021 07h48
Marcelo Camargo/Agência BrasilAulas deverão ser retomadas com folga nas medidas restritivas

As escolas particulares, creches e academias poderão voltar a funcionar em Brasília a partir da próxima segunda-feira, 8. Em um momento no qual quase 95% das vagas de UTI da rede pública estão ocupadas, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, voltou a flexibilizar as medidas de isolamento. Ainda nessa sexta-feira, 96 pacientes estavam na fila de espera para um leito. Desses, 34 tinham suspeita ou confirmação de Covid-19. Em relação às UTIs da rede privada, a taxa de ocupação para leitos de Covid era de 93% e 100% dos leitos pediátricos. O governador promete 130 novos leitos até este domingo, 7. Por isso, a ideia é manter fechados apenas os shoppings, bares e restaurantes. Feiras livres podem funcionar apenas para venda de alimentos que não podem ser consumidos no local. Para desestimular as aglomerações ilegais geradas por festas clandestinas, por exemplo, o governo local anunciou multas de R$ 1 mil para cada pessoa que estiver participando do evento ou reunião

Segundo o governador, essas novas medidas significam mais um passo na retomada das atividades. Ibaneis lembrou, no entanto, que mesmo com a flexibilização, é preciso manter os cuidados com o distanciamento social, utilizando máscaras e lavando as mãos. Assim como em boa parte do país, no Distrito Federal a vacinação avança devagar. Nesse momento, os idosos acima de 75 anos estão sendo imunizados. Segundo os dados mai recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, o DF tem 303 mil casos confirmados e se aproxima das 5 mil mortes causadas pela Covid-19 desde o início da pandemia. A taxa de mortalidade local é de 163,6 pessoas para cada 100 mil habitantes.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin