Primeira noite de lockdown em São Paulo tem ruas desertas e comércio fechado

Estado foi completamente colocado na fase vermelha do Plano SP contra a Covid-19 na madrugada deste sábado; medida deve valer até o dia 19

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2021 07h23
VINCENT BOSSON/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOApenas serviços essenciais ficarão abertos na capital

A fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, começou à meia-noite deste sábado, 6. O governo estadual, nesse momento, permite apenas o funcionamento de alguns setores da saúde, transporte, imprensa e alguns estabelecimentos, como padarias, mercados, farmácias, postos de combustíveis, escolas e atividades religiosas. Os primeiros minutos logo após o início de restrição com a fase vermelha em todo o estado deixaram a capital completamente vazia. Nas ruas, antes movimentadas, agora só é possível ouvir o barulho de profissionais que trabalham em obras, assim como aqueles que trabalham com a limpeza das vias. Os pedestres e motoristas são raros e os estabelecimentos estão completamente fechados.

Em outra região conhecida pela movimentação aos fins de semana, a Vila Madalena, o silêncio imperou. Em dias “normais”, os badalados endereços do bairro estariam tomados de gente e os estabelecimentos lotados. Por causa da proibição de aglomerações, ambos locais estão vazios. De acordo com o Palácio dos Bandeirantes, a fase vermelha estadual segue até 19 de março. Neste período, shoppings, academias, restaurantes, bares e comércios não podem funcionar, exceto na modalidade delivery. Estado mais populoso do Brasil, São Paulo também é a unidade federativa com maior número de casos de Covid-19. Desde o início da pandemia, mais de 2 milhões de pessoas foram infectadas e mais de 61 mil morreram por causa da doença.

*Com informações do repórter Fernando Martins