Com baixa adesão à campanha, São Paulo anuncia ‘Dia D’ de vacinação contra gripe

Na capital paulista, apenas 513 mil pessoas foram vacinadas; em todo o país, foram aplicadas 7,6 milhões de doses das mais de 34,8 milhões distribuídas aos Estados

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2021 08h53 - Atualizado em 12/05/2021 10h14
ADRIANA TOFFETTI/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDONesta etapa, crianças entre 6 meses e 6 anos de idade; gestantes e puérperas; povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos e professores das escolas públicas e privadas têm prioridade

Com baixa adesão à campanha de vacinação contra a gripe, São Paulo terá um “Dia D” de imunização no próximo sábado, 15. Nesta etapa, crianças entre 6 meses e 6 anos de idade; gestantes e puérperas; povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos e professores das escolas públicas e privadas têm prioridade.  Na capital paulista, apenas 513 mil pessoas foram vacinadas até agora. Em todo o país, foram aplicadas 7,6 milhões de doses das mais de 34,8 milhões distribuídas aos Estados. Segundo o secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, a prioridade ainda é vacinar contra a Covid-19, mas a campanha da gripe não pode ser deixada de lado. “É uma quantidade pequena, se for comparado com o ano passado, quando a gente não tinha a vacina da Covid-19 e a prioridade é vacinar contra a Covid.

Vamos fazer o Dia D para ter um reforço dos grupos prioritários que estamos vacinando. No sábado, também a nossas unidades básicas de saúde vão funcionar para vacinar as pessoas com comorbidades entre 50 anos e 55 anos, o novo grupo que começa na sexta-feira a ser vacinado”, afirmou. O secretário disse ainda que, além das unidades básicas de saúde, algumas escolas municipais da capital também farão parte da imunização contra o vírus da gripe.

*Com informações da repórter Letícia Santini