Conselho de Ética volta a analisar casos de Eduardo Bolsonaro e Daniel Silveira nesta segunda

Colegiado na Câmara deve avaliar representações contra os deputados do PSL, acusados de fazer apologia ao AI-5

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2021 06h04
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDODaniel Silveira também é acusado de gravar ilegalmente uma reunião de seu partido ocorrida em outubro de 2019 e de ofender e ameaçar integrantes do Supremo Tribunal Federal

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados se reúne nesta segunda-feira, 5, para discutir o parecer preliminar do deputado Igor Timo (Pode) sobre suas representações contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL). Os partidos de oposição ao governo, como Rede, Psol, PT e PC do B, acusam o filho do presidente Jair Bolsonaro de quebra de decoro parlamentar e de atentado contra a democracia por sugerir em uma entrevista, em 2019, a adoção de um novo AI-5, instrumento que, em 1968, endureceu a ditadura militar. Na ocasião, ele ainda afirmou que era “preciso dar uma resposta caso a esquerda se radicalize”. Após a repercussão negativa das declarações, o deputado se desculpou e disse que foi mal interpretado.

Na mesma sessão do colegiado, os deputados Alexandre Leite e Fernando Rodolfo apresentam os planos de trabalho de duas representações contra o deputado Daniel Silveira (PSL), mantido atualmente em prisão domiciliar. Silveira é acusado de gravar ilegalmente uma reunião de seu partido ocorrida em outubro de 2019 e de ofender e ameaçar integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF), além de fazer apologia ao AI-5. O parecer do deputado João Marcelo Souza (MDB) sobre a representação contra o deputado Coronel Tadeu (PSL), acusado pelo PT de quebra de decoro em “manifestação racista de ódio”, saiu da pauta.

*Com informações da repórter Caterina Achutti