Conselho de Ética da Câmara vota parecer sobre caso Daniel Silveira nesta quarta

Parlamentar é acusado de quebra de decoro por ter gravado e divulgado um vídeo em que incita a violência contra ministros e faz apologia ao AI-5; deputados defendem a cassação do mandato

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2021 05h50 - Atualizado em 07/07/2021 10h20
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDODeputado segue preso após ter violado regras do uso da tornozeleira eletrônica

O Conselho de Ética da Câmara adiou para esta quarta-feira, 7, a votação do parecer que sugere suspender, por seis meses, o mandato do deputado Daniel Silveira (PSL). Ele é acusado de quebra de decoro parlamentar por supostamente ter gravado e divulgado um vídeo em que incita a violência contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e faz apologia ao AI-5. Na reunião desta terça, deputados apresentaram votos discordando da pena recomendada pelo relator, o deputado Fernando Rodolfo (PL). Parlamentares do PT, PSDB, PSB, PSOL e Novo pedem que Daniel Silveira seja punido com a pena máxima, que é a cassação do mandato. Diferentes discursos foram proferidos ao longo da sessão pedindo uma punição mais rígida. A votação do parecer está marcada para começar às 11 horas. Essa pode ser a segunda punição a Daniel Silveira aprovada pelo Conselho de Ética. A primeira foi uma suspensão do mandato em dois meses por ter gravado e divulgado uma reunião reservada do PSL em 2019, sem autorização do partido. Silveira nega as acusações. O deputado segue preso após ter violado regras do uso da tornozeleira eletrônica.

*Com informações do repórter Levy Guimarães