Daniel Silveira paga fiança de R$ 100 mil e pede revogação da prisão preventiva

Detido na última quinta-feira, 24, deputado permanece em regime fechado no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, no Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2021 20h26 - Atualizado em 29/06/2021 20h31
BETINHO CASAS NOVAS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 17/02/2021 Investigado pelo STF, o deputado bolsonarista foi preso pela primeira vez em fevereiro deste ano após divulgar um vídeo nas redes sociais fazendo apologia ao AI-5

Os advogados do deputado Daniel Silveira (PSL) estão confiantes de que o parlamentar deixará em breve o Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, onde está preso no Rio de Janeiro desde a última quinta-feira, 24. Trabalhando neste sentido, nesta terça-feira, 29, a defesa depositou em juízo a fiança de R$ 100 mil e protocolou um requerimento de revogação da prisão preventiva e de qualquer medida cautelar imposta ao deputado. A informação foi confirmada pela Jovem Pan. A nova detenção de Silveira foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), com base em um relatório da Procuradoria-Geral da República (PGR) — neste documento, o órgão aponta que o político teria infringido 31 vezes as regras para o uso da tornozeleira eletrônica.

Para comprovar o pagamento da fiança, a defesa apresentou à Corte o recibo do depósito judicial. Além disso, os advogados protocolaram um novo documento demandando a revogação da prisão preventiva e de qualquer medida cautelar imposta ao parlamentar, assim como a devolução de seu celular, o restabelecimento de suas redes sociais e do direito de conceder entrevistas a jornais. Investigado pelo STF, o deputado bolsonarista foi preso pela primeira vez em fevereiro deste ano após divulgar um vídeo nas redes sociais fazendo apologia ao AI-5, uma das mais duras ferramentas jurídicas implementadas durante o período da Ditadura Militar brasileira.