Contratação de policiais civis aprovados em concurso será em fevereiro, diz Doria

Pessoas que prestaram o exame aguardam há meses o chamado, já que a admissão tinha sido suspensa por causa da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2021 09h21
Divulgação/SSP-SPEm novembro de 2020, João Doria já tinha anunciado a contratação de 885 novos policiais civis aprovados nos concursos públicos estaduais

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a contratação de concursados da Polícia Civil do Estado prevista está mantida e vai acontecer até o fim de fevereiro. De acordo com ele, o anuncio será feito em breve pelo secretário de Segurança Pública, João Campos. Pessoas que prestaram o exame aguardam há meses o chamado, já que a admissão tinha sido suspensa por causa da pandemia. Em novembro de 2020, João Doria já tinha anunciado a contratação de 885 novos policiais civis aprovados nos concursos públicos estaduais.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, o governador disse compreender as razões e motivos dos protestos contra a Fase 1 – Vermelha do Plano São Paulo adotada no Estado todos os dias após às 20h e aos finais de semana por parte dos bares e restaurantes. “Eu sei que é difícil, estamos enfrentando isso há 13 meses. Mas pondero, de maneira respeitosa, que sem vida não há consumo. Mortos não consomem, não frequentam shopping e ruas de comércio. Ao preservar vidas, vamos preservar a economia. Temos que ter equilíbrio, bom senso, resiliência e apostar nas vacinas.” João Doria reforçou que, com as medidas adotadas em 2020, mais de 800 mil vidas foram preservadas. “Errado está o presidente Bolsonaro ao assumir e manter sua posição negacionista e descrente.”

Em relação a decisão da Justiça de suspender a volta às aulas no Estado, Doria afirmou que vai recorrer. “Certamente conseguiremos derrubar essa liminar. O Estado ainda não foi notificado, mas não perdemos tempo. Ontem já preparamos uma resposta e iremos enviar quando formos notificados. A prioridade da Secretaria Estadual de Educação é a segurança e saúde de todos os estudantes e servidores. Além do direito pleno à educação, segurança alimentar e saúde emocional de todos os alunos”, completou.