Crise no Amazonas repercute na imprensa internacional

Entre os que deram mais destaque à notícia estão o jornal britânico ‘The Guardian’ e a emissora BBC

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2021 06h43
The Guardian/siteJornal "The Guardian" estampava notícia de que "profissionais de saúde no maior estado do Brasil estavam implorando por ajuda"

A falta de oxigênio nos hospitais e a agonia de pacientes, médicos e familiares em Manaus, capital do Amazonas, viraram manchete internacional. Entre os que deram mais destaque à notícia estão o jornal britânico “The Guardian” e a emissora BBC. O primeiro estampava na página principal uma notícia de que “profissionais de saúde no maior estado do Brasil estavam implorando por ajuda”. A reportagem também citou “a falta de suprimentos e oxigênio em meio a explosão de mortes e infecções pela Covid-19“.

Já a rede britânica de televisão destaca que hospitais de Manaus “atingiram o ponto crítico ao tratar enfermos com coronavírus em meio a relatos de grave falta de oxigênio e equipe desesperada”. Outro importante jornal europeu que voltou às atenções para o Brasil foi o italiano “La Reppublica”. O veículo citou a nova variante do vírus e definiu a situação em Manaus como ”desesperadora”. A América do Sul também noticiou o ocorrido. O argentino ”Clarín” trouxe na capa que o Amazonas atingiu o ponto crítico ao tratar pacientes da Covid-19. Todos eles destacam o apelo de médicos e enfermeiras nas redes sociais com o fim dos estoques de oxigênio. Na quinta-feira, 14, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reconheceu o colapso e afirmou que a fila por um leito é de quase 500 pacientes. Nesta sexta feira, 15, cerca de 230 pessoas foram transferidas a sete capitais. A Força Aérea Brasileira (FAB), colaborou com o envio de cilindros para a região amazonense.

* Com informações da repórter Beatriz Carapeto