Cuba iniciará imunização em massa contra a Covid-19 com a vacina Abdala

Segundo o governo cubano, o imunizante produzido no país garante eficácia de 92% após três doses

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2021 09h21 - Atualizado em 04/07/2021 09h23
EFE/ Miguel GutiérrezVenezuela começou a vacinar sua população com a Abdala, que gerou muita polêmica, já que nem Cuba tem autorização para o uso emergencial

Cuba vai iniciar a vacinação em massa contra a Covid-19 com imunizante que tem desenvolvido. Segundo o governo cubano, a Abdala, como foi chamada a vacina, deve ser aplicada com três doses e garante eficácia de 92%. Para imunizar a campanha em massa, falta ainda a autorização do uso emergencial por parte do Centro de Controle Estatal de Medicamentos. José Moya, representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) no país, disse que essa é a confirmação da experiência das instituições científicas que desenvolvem vacinas e de uma história de 30 anos. Cuba tem experiência no desenvolvimento de vacinas e há mais de 30 décadas produz grande parte dos imunizantes usados pela população. O presidente da estatal estatal BioCubaFarma, Eduardo Martinez, disse que a vacina já está sendo usada em 35 países. No entanto, o imunizante ainda não tem estudo publicados em revista científicas e não possui aval de organismos de saúde, tanto a nível nacional quanto internacional. Nesta semana, a Venezuela começou a vacinar a sua população com a Abdala, que gerou muita polêmica, já que nem Cuba tem autorização para o uso emergencial. Organismos médicos venezuelanos manifestaram preocupação com o que consideram produto de duvidosa credibilidade científica. O governo de Nicolás Maduro disse ter comprado 12 milhões de doses do imunizante. Cuba tem ainda quatro vacinas em desenvolvimento, uma delas a Soberana 2, que segundo resultados iniciais tem eficácia de 62% com aplicação de duas das três doses necessárias.

*Com informações da repórter Camila Yunes