Damares diz que verbas do Ministério são insuficientes para ações voltadas a crianças e adolescentes

Em audiência na Câmara, a ministra defendeu que a prioridade deveria ser a vida de ‘meninas e meninos’ e reclamou do orçamento de R$ 20 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2021 07h25 - Atualizado em 09/11/2021 10h47
Gabriela Biló/Estadão ConteúdoPara a ministra, as políticas públicas voltadas a crianças e adolescentes não podem levar em conta aspectos ideológicos

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, reclamou da falta de orçamento para ações voltadas a crianças e adolescentes no país. Em audiência na Câmara dos Deputados nesta segunda-feira, 8, ela afirmou que a prioridade deveria ser a vida de “meninas e meninos”. E reiterou que apenas com o aumento de recursos é possível ampliar o combate à violência e construir unidades socioeducativas. A ministra considera os recursos disponíveis insuficientes e pediu ajuda ao Congresso Nacional. “Sabe qual é o orçamento da secretaria nacional dos direitos da criança e do adolescente para todo o Brasil, para atender todas as necessidades? R$ 20 milhões. Isso é prioridade absoluta? Nós temos meninos que precisam ir para uma medida socioeducativa e nós não temos onde colocar esses meninos, temos em torno de cinco mil meninos que já precisavam estar em uma unidade.”

Damares Alves reitera que, apesar da falta de orçamento, os casos envolvendo violência infantil estão em queda no país. Para a ministra, as políticas públicas voltadas a crianças e adolescentes não podem levar em conta aspectos ideológicos. “O que mostra que a gente precisa afastar as ideologias do tema da infância, a gente tem que afastar as nossas diferenças ideológicas partidárias e religiosas. Esse tema tem que nos unir, não nos afastar”, disse, fazendo referência à Subcomissão Especial da Criança e do Adolescente criada pela Câmara dos Deputados. O colegiado, que tem o objetivo de discutir leis e promover políticas públicas, foi instalada em setembro.

*Com informações do repórter Daniel Lian