Doria convida Luana Araújo para Centro de Contingência da Covid-19

Com mais de 24 mil pacientes internados pela doença no Estado, o Comitê de Blitze de SP encerrou pelo menos duas festas clandestinas

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2021 07h23
GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDOEm depoimento à CPI da Covid-19, ela defendeu a ciência e refutou a tese do tratamento precoce, o que chamou atenção de Doria

Nesta sexta, o governador João Doria confirmou que convidou a médica infectologista Luana Araújo para atuar no Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo. Luana deixou a Secretaria de Enfrentamento à Covid-19, recém criada pelo ministro Marcelo Queiroga, antes mesmo de ter a nomeação confirmada. Em depoimento à CPI da Covid-19, ela defendeu a ciência e refutou a tese do tratamento precoce, o que chamou atenção de Doria. “Eu telefonei para a doutora Luana, conversei com ela. A cumprimentei pelo desempenho que teve no depoimento na CPI e disse a ela que tínhamos interesse em tê-la aqui na equipe de saúde do governo do Estado de São Paulo. Se ela se sentisse bem e desejasse, ela será bem vinda ao governo do Estado de São Paulo na área de saúde e no Centro de Contingência de Covid-19.”

São Paulo tem hoje mais de 24 mil pacientes internados por Covid-19, sendo 11.066 em unidades de terapia intensiva e 13.143 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 81,8%. O Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo encerrou pelo menos duas festas clandestinas nas últimas horas na capital. Os locais flagrados descumpriam as exigências sanitárias e as regras do plano de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Cerca de 190 pessoas estavam nos locais no momento da fiscalização. A maioria não usava máscara de proteção e o distanciamento social não estava sendo respeitado. Agentes do Grupo Armado de Repressão a Roubos e do Departamento de Operações Especiais de Polícia participaram da ação conjunta com a Vigilância Sanitária do Estado, Procon e fiscais do município. Um dos locais fiscalizados fica no Morumbi. Os organizadores da festa foram localizados e autuados.

O segundo local fica na Rua Guararapes, em Cidade Monções, na zona sul da cidade. Os responsáveis também foram autuados. No local, foram apreendidas duas mesas de som e duas máquinas de crédito e débito. Apenas nesta sexta-feira, 4, a Polícia Militar apoiou sete ações da Vigilância Sanitária, Procon e município. Ao todo, 394 aglomerações foram dispersadas e mais de 14 mil veículos vistoriados — 34 pessoas foram presas, sendo 29 procurados pela Justiça. São Paulo tem, na última sexta, mais de 3,338 milhões de casos confirmados de Covid-19 e 113 mil pessoas morreram. Segundo o governo do Estado, os dados estão abaixo do esperado pela falta de atualização em ferramentas dos sistemas de notificação do Ministério da Saúde.

*Com informações da repórter Nanny Cox