Doria diz que São Paulo está começando a sair do ‘platô’ de casos da Covid-19

Segundo o governador, também houve uma redução de 20% no registro de óbitos na media móvel dessa semana

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2020 09h55
ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOHouve também uma redução no número de internações de 6% e de 18% nos registros de óbitos no litoral e no interior de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria, disse que o Estado estado superou o pior momento da pandemia da Covid-19. Segundo ele, houve uma redução de 20% no registro de óbitos na media móvel dessa semana.  As internações caíram pela 4ª semana consecutiva e nenhuma região foi rebaixada de fase no Plano São Paulo, sendo a primeira vez que isso acontece. No momento, estado continua com 88% da população na fase amarela. Entre domingo passado e quinta-feira, 28, dessa semana, se comparado com a semana anterior, houve uma redução de 10% no numero de internações no estado, 11% no número de óbitos no estado e 12% na capital. Houve também uma redução no número de internações de 6% e de 18% nos registros de óbitos no litoral e no interior de São Paulo. Atualmente, a taxa de ocupação no estado esta em 54%. Na semana passada, o índice estava em 58%.

Sobra a vacina CoronaVac, Doria esteve com o ministro interino da saúde, Eduardo Pazuello e fez uma solicitação de recursos para a ampliação de doses do composto. Segundo o governador, o apoio financeiro do ministério é fundamental para os estudos e a capacidade de produção de vacina. Em dezembro desse ano, se aprovada a vacina, 45 milhões de doses estarão disponíveis para o Sistema Único de Saúde (SUS), podendo chegar a 100 milhões de doses em maio de 2021. O governo estadual solicitou R$ 85 milhões para os estudos clínicos e R$ 60 milhões para a construção da fábrica do Instituo Butantan, que irá fabricar a vacina no país. Na China, a terceira fase da CoronaVac já foi aplicada em 24 mil voluntários, apenas 5% teve efeitos colaterais, 3% teve dores no local e menos de 1% dos pacientes tiveram febre.

Outra noticia é que o Centro de Contingência do Coronavírus definiu dois novos indicadores para as cidades passarem da fase amarela para a fase verde, que é o caso da cidade de São Paulo. A região precisa ter, no máximo, 40 internações a cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e, no máximo, cinco óbitos também a cada 100 mil habitantes durante o mesmo período. Seguindo estes critérios, a capital paulista já poderia estar na Fase Verde, a última do plano de flexibilização. A expectativa é que o município passe para a próxima fase entre o dia 20 de setembro  e 10 de outubro.

*Com informações do repórter Victor Moraes