Doria: Testes finais da Coronavac seguem ‘sem efeitos colaterais graves’

Segundo o governador, a expectativa é que sejam disponibilizadas 45 milhões de doses do imunizante ainda neste ano

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2020 08h32 - Atualizado em 21/08/2020 10h35
Reprodução/TwitterAssintomático, Doria afirma que aguarda os resultados de novos exames para, se possível, voltar "a vida normal" a partir do sábado

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), garantiu, em entrevista ao Jornal da Manhã nesta sexta-feira (21), que a fase 3 de testes da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, segue “sem nenhum efeito colateral classificado como grave”. Segundo o governador, a expectativa é que sejam disponibilizadas 45 milhões de doses do imunizante ainda neste ano. “A Coronavac está na terceira e última fase de testes e muito bem, por sinal, com os nove mil médicos e paramédicos sendo testados em cinco estados no país. Até o momento, nenhuma intercorrência ou efeito colateral que possa ser classificado como grave, ou que seja merecedor de atenção. Continuando tudo bem com os médicos voluntários, em dezembro poderemos ter 45 milhões de doses disponíveis para vacinação dos brasileiros do Estado de São paulo e, em sequência, para os brasileiros de todo o país. Além de mais 15 milhões até março de 2021”, explica. Para ele, a vacina é a “a esperança e salvação de todos nós”.

Doria falou ainda sobre os índices de contaminação da doença no Estado de São Paulo. De acordo com ele, considerando os dados, o estado vive a fase “platô” da Covid-19, “com queda suave” no número de casos, óbitos e ocupação de leitos hospitalares. “São Paulo está no platô da doença e a capital em declínio há algumas semanas, com índices diminuindo tanto em infecções, quanto óbitos e leitos de UTI e enfermaria. Cerca de 86% do Estado de SP está na Faixa Amarela do Plano São Paulo, que a partir de hoje começa a permitir que estabelecimentos comerciais possam trabalhar por oito horas, de segunda a domingo. O estado já começou uma queda suave, já verificada nos últimos 14 dias, mas seguimos a orientação do Centro de Contingência do Coronavírus, que se reúne diariamente para avaliar os resultados, número de pessoas infectadas e o comportamento no vírus”, afirma o governador. Doria ressalta, no entanto, que o estado continua em quarentena e que população deve seguir as medidas de proteção e evitar aglomerações.

“Estamos em quarentena, é importante que as pessoas não relaxem [as medidas]. Usem máscaras ao sair de suas casas, mantenham o distanciamento social de 1,5 metro, lavem as mãos constantemente com água e sabão, preferencialmente, e continuem as medidas protetivas, principalmente para pessoas com comorbidades, maiores de 60 anos e os jovens também. Pedimos que os jovens não façam aglomerações, não tirem as máscaras, evitem festas e fazer qualquer tipo de atividade que faça aglomeração. Estamos preocupados com o aumento de incidências de novas infecções pela Covid-19 entre os jovens”, finaliza o governador, que cumpre o 10º dia de isolamento social após ser diagnosticado com a doença. Assintomático, Doria afirma que aguarda os resultados de novos exames para, se possível, voltar “a vida normal” a partir do sábado, finalizando o período de quarentena.