Em São Paulo, mulher é vítima de quadrilha do PIX

De acordo com desembargadora do TJSP, entre janeiro e julho de 2021 houve um aumento de quase 39% para crimes com sequestros e transferências por pix

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2021 11h03
ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOO pix é uma modalidade de transferência instantânea de dinheiro

Mais uma vítima da quadrilha do pix. Dessa vez , uma mulher em São Paulo foi sequestrada saindo do trabalho, no shopping Morumbi, às 8 horas da noite. Três homens a interceptaram quando ela ia entrar no carro para voltar para casa. Preocupado, o marido dela acionou a polícia, que iniciou uma busca na região. Os policiais militares identificaram o veículo na comunidade de Paraisópolis. Dois indivíduos ainda desceram do carro e tentaram fugir a pé, mas foram detidos. Um deles fraturou a perna tentando escapar por escadas. A ocorrência foi registrada na 89ª Delegacia de Polícia, no portal do Morumbi. Ivana David Boriero, desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo, disse que uma vez a quantia transferida fica muito difícil de recuperá-la. “O que a gente tem percebido é que, cada vez mais, essa violência tem aumentado. Entre janeiro e julho, aumentou quase 39% esse tipo de criminalidade. Ela tá ficando cada vez mais agressiva, mais violenta. Logo no começo, três ou quatros crimes já foram sentenciados, com penas de 35, 40 anos, porque envolve a extorsão que a vítima sofre, o roubo efetivo, organização criminosa, tudo isso, as penas vão sendo somadas e ficam muito grandes”, disse. Na semana passada, um casal de idosos foi vítima da quadrilha do pix em São José dos Campos, interior de São Paulo. Como o casal não tinha a chave pix os bandidos levaram eletrônicos e joias.

*Com informações do repórter Victor Moraes