Entidade que representa municípios defende mudar distribuição do ISS em reforma

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glaudemir Aroldi, defende repasses maiores às prefeituras

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 06h59 - Atualizado em 20/08/2020 08h44
PixabayO governo de Jair Bolsonaro já enviou ao Congresso Nacional a primeira parte do projeto de reforma tributária elaborado pela equipe econômica

A Confederação Nacional dos Municípios defende que a reforma tributária mude a forma de distribuição do dinheiro arrecadado com ISS – o Imposto Sobre Serviços. O presidente da entidade, Glaudemir Aroldi, esteve nesta quarta-feira, 19, na comissão mista que discute o tema no Congresso Nacional e pediu repasses maiores às prefeituras. “O ideal seria, por vários motivos que posso explicá-los também, ampliarmos a nossa participação”, defende. Ele ressalta que é preciso simplificar o sistema tributário.”O Brasil é o país onde as empresas gastam mais tempo para calcular e pagar impostos. Não é possível que isto continue desta maneira”, afirma.

O governo de Jair Bolsonaro já enviou ao Congresso Nacional a primeira parte do projeto de reforma tributária elaborado pela equipe econômica. A tendência é que o texto seja incorporado a outras propostas que já eram discutidas, desde o ano passado, na comissão mista dedicada ao tema.

*Com informações do repórter Vítor Brown