Especialista diz que morte de Tarcísio Meira não é razão para questionar vacina

Ator já tinha recebido as duas doses do imunizante contra a Covid-19, mas testou positivo e evoluiu para um quadro grave da doença

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 10h22 - Atualizado em 13/08/2021 10h23
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDOAtor de 85 anos morreu nesta quinta-feira, 12, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo

Muita emoção de amigos, fãs e colegas marcaram as homenagens a Tarcísio Meira. O ator de 85 anos morreu nesta quinta-feira, 12, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, em decorrência de complicações da Covid-19.  Nas redes sociais, Taís Araújo e Lázaro Ramos prestaram condolências à família e agradeceram o papel que Tarcísio desempenhou nas artes. A atriz Susana Viera também fez uma homenagem. Publicando uma foto com o ator, ela desejou força à Glória Menezes e enalteceu o pioneirismo do amigo. “Querido Tarcísio, quanta gratidão por ter te conhecido, termos sido amigos desde 1960 na TV Tupi, tantos trabalhos divididos, tantas lições aprendidas.
Você foi o maior!!! De todos!!!”, escreveu a atriz no Instagram.

Além da série de homenagens à Tarcísio Meira, comentários sobre a eficácia da imunização surgiram nas redes sociais. O motivo é que o ator já tinha recebido as duas doses do imunizante contra a Covid-19. Mesmo assim, ele testou positivo para a infecção. O infectologista Renato Kfouri explica que mesmo vacinada, a pessoa pode contrair a forma grave da doença, mas são casos raros. “O que dá pra garantir é a raridade desse evento. Tem pessoa adequadamente imunizada que desenvolve um quadro grave da Covid-19, estamos falando de uma exceção. As exceções existem, principalmente em um momento que estamos registrando 30 mil, 40 mil casos diários da doença”, afirma. Glória Menezes, de 86 anos, também foi internada com Covid-19 e está se recuperando.

*Com informações da repórter Camila Yunes