Estados Unidos vão exigir vacinação de servidores federais contra a Covid-19

Funcionário público que não estiver vacinado deverá usar máscara, manter distanciamento e fazer testes regularmente

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2021 05h53 - Atualizado em 30/07/2021 10h04
EFE/EPA/Oliver Contreras / POOLGoverno norte-americano espera que empresas privadas também passem a exigir a vacinação de seus colaboradores

Com o avanço da variante Delta do coronavírus, aumentou a preocupação dos Estados Unidos com a Covid-19, doença que já matou 610 mil pessoas no país. Por isso, governo quer reverter o cenário de queda no ritmo de imunização, que afeta o retorno à normalidade, exigindo que servidores federais sejam vacinados. A proposta é que o funcionário público que não estiver vacinado deverá usar máscara, manter distanciamento e fazer testes regularmente. Dados de 2017 falam em 1,9 milhão de funcionários públicos federais no país, mas o número pode chegar a quase 3,7 milhões se contabilizados os empregados dos correios e trabalhadores terceirizados. Com a decisão, o governo norte-americano espera que empresas privadas também passem a exigir a vacinação de seus colaboradores, como o Google, por exemplo, que cobrará um comprovante da imunização para seus funcionários. Além da obrigatoriedade, os Estados Unidos também quer incentivar a imunização contra a Covid-19 com o pagamento de bônus aos vacinados. Segundo o Departamento do Tesouro do país, a proposta visa aumentar a taxa de vacinação, proteger comunidades e salvar vidas. A medida, que pagará cerca de R$ 510 para cada servidor que se vacinar, é defendida pelo presidente Joe Biden.

*Com informações do repórter Daniel Lian