Eventual adiamento das eleições precisa ser o ‘mais curto possível’, diz Barroso

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2020 06h52
WALLACEMARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO ministro do STF também defendeu a continuidade do isolamento social

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, não descarta a possibilidade de adiar as eleições municipais de outubro. De acordo com ele, que vai assumir a presidência do TSE no fim do mês, o Brasil está vivendo um “risco real” de que a mudança de data seja necessária.

O magistrado deu as declarações nesta segunda-feira (11), em entrevista ao Morning Show, da Jovem Pan.

O ministro Luís Roberto Barroso afirmou que não haverá eleição caso a saúde da população esteja em jogo, mas defendeu que o adiamento seja o mais curto possível.

O ministro do STF também defendeu a continuidade do isolamento social. Para Barroso, o afrouxamento da quarentena não é uma boa ideia no momento, já que ainda não há vacina ou remédio para a covid-19.

Questionado sobre a autonomia dada pela Corte a estados e municípios para que tomem decisões sobre a pandemia de coronavírus, ele disse que os três poderes tem papéis diferentes na atual crise e podem exercer suas vontades.

Luís Roberto Barroso ressaltou, no entanto, que seria melhor para o país se governo federal, estados e municípios estivessem trabalhando em harmonia no combate à doença.

Sobre as manifestações contrárias ao STF, Barroso afirmou que críticas e posicionamentos contrários, desde que feitos sem violência, fazem parte da democracia.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini