Ex-diretor de super agência de modelos é acusado de estupro na França

Empresa foi responsável por lançar nomes como Naomi Campbell, Cindy Crawford e Linda Evangelista

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2020 07h34 - Atualizado em 29/09/2020 08h10
ReproduçãoA decisão de investigar Gérald Marie ocorre na esteira do caso Jeffrey Epstein, que abalou o mundo da moda

A Procuradoria de Paris abriu uma investigação por abuso sexual contra o ex-diretor da agência de modelos Elite na Europa, Gérald Marie. Quatro mulheres acusam Marie de estupro e assédio, crimes que supostamente ocorreram entre 1980 e 1998 na capital francesa. Três vítimas são modelos e uma delas era menor de idade quando foi estuprada diversas vezes pelo executivo. A quarta é a jornalista Lisa Brinkworth, que trabalhava para a BBC na época e se passava por modelo para um documentário investigativo sobre comportamentos sexuais inapropriados em agências de modelos.

Brinkworth disse que foi impedida de levar um processo contra Marie adiante por causa de um acordo entre a BBC e a Elite resultado de um processo de difamação movido pela agência de modelos. A equipe de defesa da jornalista espera que esse fato ajude a contornar o estatuto de limitações, que poderia impedir que a investigação virasse acusações formais. A Elite é considerada uma das maiores agências de modelos do mundo. Na época que Marie era diretor das operações na Europa, a empresa foi responsável por lançar nomes como Naomi Campbell, Cindy Crawford e a ex-esposa de Marie, Linda Evangelista. O executivo nega as acusações.

A decisão de investigar Gérald Marie ocorre na esteira do caso Jeffrey Epstein, que abalou o mundo da moda. Apurações feitas no ano passado levaram as autoridades ao agente francês Jean-Luc Brunel, fundador da Karin Models e da MC2 Model Management. Ele foi apontado como um dos responsáveis por recrutar as menores de idade para Epstein, que operava uma rede de tráfico sexual de menores que envolveu nomes como o do presidente Donald Trump, do ex-presidente Bill Clinton e do príncipe Andrew.

*Com informações da repórter Nanny Cox