‘Fala de Milton Ribeiro demonstra preconceito e desinformação’, diz deputado Felipe Rigoni

Parlamentar, que é cego, afirmou que o objetivo precisa ser a inclusão das crianças em escolas comuns, não a segregação

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2021 08h37 - Atualizado em 27/08/2021 12h05
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosRigoni, no entanto, reconhece que esses processos são caros e difíceis

O deputado federal Felipe Rigoni rebateu as falas do ministro da Educação, Milton Ribeiro, que disse que algumas crianças com deficiência são de impossível convivência. Ele, que é cego, afirmou que nunca atrapalhou o desenvolvimento de colegas por estudar em escolas comuns de maneira inclusiva. Rigoni reconhece, no entanto, que apesar do Brasil ter uma das melhores legislações do mundo neste ponto, a execução prática ainda é um desafio. “O objetivo é conseguir incluir todas as crianças e jovens na escola comum. Nem todas estão hoje porque existem dificuldades, mas o objetivo tem que ser esse.” Ele completou dizendo que a fala de Ribeiro demonstra, além do preconceito, desinformação. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Felipe Rigoni afirmou que dá para enxergar um “copo meio cheio” na situação, já que a fala do ministro trouxe o debate à tona.

“O mundo desenvolvido, quando quis se desenvolver na parte da Educação, trouxe a inclusão para o centro do debate”, disse. O parlamentar, no entanto, reconhece que isso é caro e difícil. “Você precisa formar professores, ter tecnologias assistivas. Tem que ser o nosso objetivo. Quando o ministro diz esse tipo de coisas, ele mostra que o objetivo é segregar. Trouxe o debate à tona, muitos parlamentares e a sociedade comentaram e começaram a discutir o assunto com mais ênfase. Pode ser, sim, uma oportunidade para a gente tornar, de fato, uma política de Estado — não de governo.” Rigoni afirmou que, apesar de existirem deficiências mais graves e com mais dificuldade no processo de inclusão, não existe nenhuma classificada como “convivência impossível”.