Fernández avalia toque de recolher e não descarta novo ‘lockdown’ em Buenos Aires

Segundo o Ministério da Saúde, o país registra, aproximadamente, seis mil casos e 100 mortes pela Covid-19 por dia

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2021 06h20 - Atualizado em 05/01/2021 08h31
EFE/Juan Ignacio Roncoroni/Archivo

O governo da Argentina avalia decreto de toque de recolher em Buenos Aires e não descarta um novo “lockdown”. O Ministério da Saúde do país vizinho argumenta que já são aproximadamente seis mil casos Covid-19 por dia, com mais de 100 mortes diárias. Com isso, o presidente Alberto Fernandéz não descarta que tudo volte a ser paralisado caso a população não tenha responsabilidade e não colabore. No entanto, comerciantes e o setor produtivo são contrários a volta do bloqueio total. Fernández pediu responsabilidade aos mais jovens, que têm sido apontados pelo governo como responsáveis pelo aumento dos casos em todo o país.

Os apelos ocorrem em um momento em que o governo federal estuda, junto com as autoridades das províncias, a possibilidade do toque de recolher noturno na região metropolitana da capital do país. A medida deve ser discutida em uma reunião, nesta quarta-feira, 06, que contará com as presenças do chefe da nação, do governador de Buenos Aires, Alex Kicillof, e do prefeito da capital, Horacio Rodríguez Larreta. Outra preocupação dos governantes é o comportamento dos turistas. Imagens de praias lotadas durante o último fim de semana foram criticadas por Fernández em uma entrevista concedida a uma rádio local. De acordo com ele a vacina chegou, mas o vírus continua circulando.

*Com informações do repórter Daniel Lian