FMI prevê crescimento de 0,3% do Brasil em 2022

Há três meses antes, a entidade apostava em 1,5%, mas reviu a previsão por causa da alta inflação, de dois dígitos, e dos juros elevados

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2022 06h43 - Atualizado em 26/01/2022 10h51
EFE Kristalina Georgieva - FMI Kristalina Georgieva é a atual diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta um ‘pibinho‘ para o Brasil em 2022. Um crescimento do produto interno bruto brasileiro de apenas 0,3%. Três meses antes, o FMI estava muito mais otimista e apostava em 1,5%. O fundo aponta que a inflação na escalada brasileira, na casa de dois dígitos ao final de 2021, e a consequente aumento na taxa de juros para contê-la são os fatores preponderantes para a regressão da previsão do crescimento do PIB do Brasil em 2022.

Esse é o terceiro corte que é realizado pelo FMI. No início de 2021, havia uma expectativa de uma alta de 2,6%. Agora, com a projeção de alta de apenas 0,3%, houve uma regressão muito abrupta em relação ao PIB. O Fundo Monetário Internacional não faz esse balanço apenas para o Brasil. Na economia global também há a projeção de uma queda da atividade econômica de 4,9% para 4,4%. Países importantes estão sendo afetados, a exemplo do Brasil. Estados Unidos e México, a previsão em um corte de -1,2% também nos seus crescimentos Já aqueles países que vão crescer praticamente são os mesmos: China, com 4,8%; Índia, 9%; a zona do euro, 3,9%; A variante Ômicron do coronavírus é apontada como um fator que atingiu o mundo no final do ano passado e início de 2022 em relação ao avanço da Covid-19.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos