Furtos de cabos provocaram mais de 800 interrupções nos trens do Rio no 1º semestre do ano

Número é dez vezes maior que o do ano inteiro de 2020

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2021 10h23 - Atualizado em 25/09/2021 11h28
Divulgação/SuperViaAlém dos roubos, os constantes tiroteios que ocorrem na cidade também atrapalham a operação da concessionária da malha ferroviária

Mais de 230 horas de interrupção nos trens urbanos no Rio de Janeiro somente no primeiro semestre deste ano, por conta do furto de cabos de energia elétrica e grampos dos trilhos. Esse é o balanço feito pela concessionária Supervia, que administra a malha de trens da cidade. Ao todo 862 viagens foram interrompidas, dez vezes mais que em todo o ano de 2020 nos casos provocados pela mesma razão. Os tiroteios também são outro problema para a operação, já tendo impactado o funcionamento dos trens 20 vezes somente em 2021, totalizando 25 horas de alterações. A Supervia diz que interrompe o funcionamento dos trens quando há tiroteios para manter a segurança dos passageiros. A concessionária tem uma dívida bilionária e está em recuperação judicial.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga