Governo britânico estuda pagar 500 libras para quem testar positivo para Covid-19

Medida tem objetivo de fazer as pessoas ficarem em casa; apenas 17% de quem tem sintomas procura testagem

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 22/01/2021 07h12 - Atualizado em 22/01/2021 07h12
EFE/EPA/WILL OLIVERA maioria tem receio de ser afastada do trabalho e, consequentemente, ter a renda afetada

O patamar elevado de casos do coronavírus está mudando radicalmente a postura do governo britânico. O país segue vacinando a sua população a todo vapor — 200 doses estão sendo aplicadas por minuto. Cerca de cinco milhões de pessoas já receberam a primeira dose da vacina do Covid — ou a de Oxford ou a da Pfizer. Mesmo assim, estudos apontam que o ritmo de contágio ainda não caiu e agora o gabinete de Boris Johnson está ainda mais cauteloso. O primeiro-ministro declarou na quinta-feira, 21, que ainda é cedo demais para estimar quando o lockdown no país poderá ser relaxado outra vez.

Exceção feita ao comércio essencial, praticamente tudo está fechado na Inglaterra desde dezembro. A próxima revisão do lockdown está marcada para 15 de fevereiro, mas a expectativa é de que a situação se mantenha assim por mais tempo. O impacto econômico é inegável. O PIB britânico enfrenta sua pior recessão em 300 anos. Mas o custo de retomar a vida agora parece maior e os conservadores britânicos não pretendem reabrir o país enquanto os hospitais estiverem operando no limite.

O governo estuda inclusive elevar a ajuda para que as pessoas fiquem em casa de qualquer jeito — em especial quem tem sintoma de Covid-19. Uma proposta do governo de Boris Johnson pretende pagar 500 libras para todas as pessoas que testarem positivo para a doença. O valor é significativo até para a realidade econômica local, considerando que ele seria utilizado por cerca de 10 dias — em dinheiro brasileiro, 500 libras é o equivalente a mais de R$ 3,6 mil. Uma pesquisa oficial do governo descobriu que apenas 17% da população com sintomas da doença está procurando ajuda para se testar.

A maioria tem receio de ser afastada do trabalho e, consequentemente, ter a renda afetada. Por isso o governo veio com este no plano para distribuir os pagamentos sem fazer perguntas — 500 libras para todos os contaminados. O custo é astronômico, de cerca de 350 milhões de libras por semana se os níveis atuais de contaminação forem mantidos. O momento é de medidas extremas para tentar conter os impactos trazidos pela doença que atinge o planeta há mais de um ano.

  • Tags: