Governo do Rio de Janeiro pretende ocupar favela do Jacarezinho

Ideia é não repetir o erro das UPPs, projeto que nasceu na gestão de Sérgio Cabral, e oferecer serviços e capacitação profissional

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2021 10h51 - Atualizado em 14/05/2021 10h56
Reginaldo Pinenta/Agência O Dia/Estadão ConteúdoA partir de 2007, as Unidades de Polícias Pacificadoras começaram a ser implementadas em varias favelas do Rio de Janeiro

A favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro, pode ser ocupada pelo governo estadual. Ela faria parte de um projeto, que está sendo gestado pelo Palácio Guanabara, de ocupação social de favelas e áreas carentes do Estado. Esse projeto pode ser implementado ainda no segundo semestre deste ano e a ideia é fazer uma espécie de ocupação social nas favelas e comunidades carentes — especialmente da capital, que são dominadas por traficantes e milicianos. O Jacarezinho seria uma dessas favelas contempladas. A ideia é não repetir o erro das UPPs, um projeto que nasceu na gestão do ex-governador Sérgio Cabral Filho.

A partir de 2007, as Unidades de Polícias Pacificadoras começaram a ser implementadas em varias favelas do Rio de Janeiro e chegaram a ser quase 40 unidades, mas ficou apenas em uma espécie de intervenção policial porque os serviços não vieram junto. A proposta, agora, é justamente focar na melhoria da vida das pessoas — oferecendo mais serviços, cursos de capacitação, qualificação, além de creches e escolas para crianças e adolescentes. O governo do Estado do Rio de Janeiro aposta nessa nova politica de segurança para tentar melhorar o IDH dos moradores das favelas e diminuir a letalidade em operações policiais.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga