Governo de SP promete definir até sexta-feira se mantém cronograma de volta às aulas

Nesta segunda-feira, o governo anunciou também mudanças no currículo do Ensino Médio

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2020 06h30 - Atualizado em 04/08/2020 08h07
ROBSON MAFRA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOO governador de São Paulo, João Doria, afirmou que o objetivo é adaptar as aulas a nova realidade dos alunos

O governo de São Paulo promete divulgar até sexta-feira uma definição sobre a volta às aulas presenciais em todo o Estado. A previsão inicial é de que o retorno aconteça no dia 8 de setembro. A Secretaria da Educação ressalta que a retomada nessa data depende do aval da área da Saúde, mas muitos pais e gestores locais estão com receio de mandar as crianças de volta às salas.

Nesta segunda-feira, o governo anunciou também mudanças no currículo do Ensino Médio a partir do ano que vem. A nova grade terá 12 cursos diferentes, com os alunos escolhendo as disciplinas de preferência. O estudante poderá optar por uma ou duas áreas de conhecimento para aprofundar os estudos, ou seguir uma formação técnica e profissionalizante. A previsão é de que o currículo seja implementado progressivamente aos alunos da 1º série do Ensino Médio em 2021; em 2022, para os estudantes da 2º série; e para a 3ª série em 2023.

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que o objetivo é adaptar as aulas a nova realidade dos alunos. A proposta, aprovada pelo Conselho Estadual de Educação, tenta atrair estudantes após um ano letivo marcado pela pandemia. O secretário da Educação, Rossieli Soares, diz que a grade básica do currículo escolar será mantida. Ao todo, os alunos de São Paulo devem ter 3.150 horas/aulas durante os três anos do Ensino Médio. Dessas, 1.800 horas são destinadas à formação básica e o restante ficará a cargo dos cursos optativos.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini