Governo Federal anuncia que PAC terá construção de novas universidades e institutos federais

Anúncio foi feito pelo ministro da Educação e pelo presidente Lula (PT) durante a retomada das obras do campus da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, em Foz do Iguaçu, no Paraná

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2023 07h21 - Atualizado em 05/07/2023 07h23
Reprodução/Instagram/Foto: Ricardo Stuckert lula-pac-educacao-obras-foz-do-iguaçu-parana-reproducao-instagram-ricardo-stuckert (1) Presidente Lula (PT) durante evento em Foz do Iguaçu, no Paraná

O ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou nesta terça-feira, 4, que obras para a construção de novas universidades e institutos federais vão estar na lista de investimentos do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A declaração foi feita em um evento para anunciar a retomada das obras do campus da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu, no Paraná. Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ministro confirmou o investimento de R$ 600 milhões da Itaipu Binacional para concluir as obras do campus da Unila: “Daqui a pouco o presidente vai lançar o novo PAC, e nele vai incluir novas instituições federais de nível superior para os estudantes desse país, universidades e institutos federais (…) [o presidente] Nos determinou, a mim como ministro, e ao Enio Verri, como diretor geral da Itaipu, que a gente retomasse essa obra. Primeiro, pelo compromisso com a Unila, porque a Unila é de fato a integração dos países latino-americanos. É a certeza dessa integração econômica, cultural e política dos países da América Latina”.

Destaque no segundo mandato do presidente Lula e na gestão de Dilma Rousseff, o PAC prevê investimentos nas áreas públicas e privadas de várias partes do país. Lula tem dito que vai relançar o programa para retomar obras paradas, acelerar as que estão em andamento e anunciar novos investimentos. Durante o evento no Paraná, o presidente da República voltou a defender a ampliação dos investimentos em educação: “O jovem que vai ser médico, quanto ele vai dar de lucro depois para o Estado cuidando da saúde do povo? O jovem que vai ser engenheiro, quanto custa para um país formar o engenheiro, diante de quanto o engenheiro pode devolver em conhecimento para este país? Não precisa ser doutor para saber dessas coisas, é só ter o mínimo de inteligência para saber que qualquer dinheiro que a gente colocar na educação vale a pena colocar, porque é investimento”. Desde 2019 que o Governo Federal não inaugura universidades federais no país.

*Com informações do repórter Misael Mainetti

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.