Hamilton Mourão defende diálogo entre democracias na América do Sul

Vice-presidente falou ainda sobre a gravidade da pandemia de Covid-19 e se mostrou otimista com a superação da crise sanitária e retomada econômica em 2022

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2022 10h24 - Atualizado em 28/01/2022 10h26
FRANCISCO STUCKERT/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Hamilton Mourão em cerimônia do Casa Verde e Amarela O general viajou à Colômbia representando o presidente Jair Bolsonaro para reunião do Prosul

Em cúpula de líderes da América do Sul, o vice-presidente Hamilton Mourão defendeu diálogo entre as democracias da região. O general viajou à Colômbia representando o presidente Jair Bolsonaro para reunião do Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul (Prosul), onde ele exaltou a importância do grupo. “Não devemos repetir os erros cometidos por nossa região no passado. Com iniciativas baseadas em dirigimos estatais, ambições excessivas amplas, financiamento público ou multilateral”, afirmou o vice-presidente, que também pediu a defesa da democracia. “Para o Brasil, é importante que a América do Sul conte com espaço de diálogo como o Prosul, um espaço de democracias e que se concentre em resultados concretos.”

Hamilton Mourão admitiu a gravidade da Covid-19, mas se mostrou otimista com a superação da crise. “Em 2022, apesar do recente aumento de casos, estou convencido de que não enfrentaremos dificuldades comparáveis aquelas que nos afligiram ao longo de 2020 e 2021. Essa determinação em conter os efeitos econômicos da pandemia, bem como as reformas estruturais realizadas pelo governo do presidente Bolsonaro, oferecem uma base firme para a retomada econômica.”

Criado em 2019, o grupo é coordenado pelo presidente Chile, Sebastián Piñera. Ele foi elogiado por Mourão no encontro. “Seu empenho pessoal foi fundamental para contar com esse novo espaço de diálogo e cooperação, em um formato pragmático, flexível e sem burocracias”, pontuou. O vice-presidente relembrou a visita feita por Jair Bolsonaro ao chile, em março de 2019, e a visita de Piñera ao Brasil no mesmo ano e disse que os dois países alcançaram um excelente nível de cooperação desde então.

*Com informações do repórter Victor Hugo Salina