Homem mata namorada e atira em policiais em casa em Cotia; três pessoas morreram

Além de Patrícia Cristina, foram assassinados um policial e o próprio criminoso, identificado como Ricardo Trindade; outro agente também foi baleado

  • Por Jovem Pan
  • 20/07/2021 11h40 - Atualizado em 20/07/2021 19h09
Divulgação/SSPPoliciais foram chamados pela família da vítima, que informou o desaparecimento de Patrícia

Ricardo Trindade matou a namorada Patrícia Cristina com cinco tiros nesta segunda-feira, 19. O caso aconteceu na Granja Viana, bairro de Cotia, na Grande São Paulo. Com a chegada da polícia ao local, ele pulou o muro da casa onde estava e foi até um terreno baldio, onde trocou tiros com policiais e matou um dos agentes de segurança. Os policiais foram chamados pela família da vítima, que informou o desaparecimento de Patrícia. Depois de tentar fugir, Ricardo feriu outro policial, que foi levado ao hospital com oito tiros. O assassino acabou morrendo no local. O delegado Rui Ferraz Fontes afirmou que o rapaz já tinha passagem pela polícia e que os familiares da vítima estavam preocupados. “Ela estava desaparecida há alguns dias. Ela procurou a Polícia Militar, a polícia bateu [na casa], mas ele não quis atender. Aí ela procurou a delegacia e vieram fazer as diligências. Ainda é muito cedo para desvendar toda essa história, o policial precisa ser ouvido, a família precisa ser ouvida”, afirmou.

A auxiliar administrativa Luana Fialho, de 24 anos, nasceu na Granja Viana e conhecia Ricardo desde pequena. Ela conta que a mãe namorou o assassino por pouco tempo. “Ela chegou a comentar que ele era um pouco possessivo, ciumento. Chegou a discutir de uma maneira mais brusca mesmo, nunca violentou fisicamente a minha mãe, mas ela já viu que não era uma boa ficar namorando com ele e terminou. […] Uma vez vi ele discutindo com a Patrícia na rua, ela foi para um lado, ele para outro, depois ele foi atrás dela. Não imaginava que ia chegar nesse nível, não imaginava que ele tinha arma, só achava que era uma discussão de casal, mas acredito que acontecia com mais frequência”, afirmou. Ricardo deixa um filho de 10 anos. O caso foi registrado no 2º Departamento de Polícia de Cotia.

*Com informações do repórter Victor Moraes