Ipea revisa crescimento do PIB de 3% para 4,8% em 2021

Crescimento da economia no primeiro trimestre e efeito menor do que o esperado do isolamento motivaram perspectiva mais otimista

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 12h14 - Atualizado em 01/07/2021 13h24
Pixabay/Creative CommonsApesar da revisão para cima, perspectiva para o PIB de 2021 do Ipea ainda está aquém da mediana de 5% do mercado financeiro

O Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea) revisou a projeção de crescimento da economia brasileira e agora aposta em uma taxa de Produto Interno Bruto (PIB) de 4,8%. A projeção anterior do primeiro trimestre apontava para uma taxa de 3%. Ainda assim, a projeção está abaixo das estimativas do mercado financeiro, que aposta em um índice acima dos 5%. Um dos motivos para a revisão é que o PIB cresceu 1,2% no primeiro trimestre e os efeitos negativos de medida de isolamento social foram menores em março e abril do que no início da pandemia no ano passado. O Ipea espera ainda uma aceleração da campanha de vacinação no segundo semestre, dinamizando a economia e o mercado de trabalho. Por outro lado, instituto reduziu a projeção de crescimento da atividade no ano que vem, de 2,8% para 2%, como explica o diretor José Reinaldo Souza Júnior. “Revisão a projeção de crescimento de 3% para 4,8%, principalmente em função dos bons indicadores de atividade econômica observados no primeiro semestre deste ano. Para 2022, a nossa projeção passou de 2,8% para 2,0% em função a base da alta de comparação, que é o PIB de 2021”, disse.  O Ipea também reviu a projeção de inflação para ente ano, de 5,3% para 5,9%. A taxa vem pressionada e vai ficar fora da meta estipulada pelo governo. Para o próximo ano, o instituto prevê uma inflação de 3,9%, fora da meta fixada pelo governo, mas dentro do intervalo de tolerância.