Judiciário melhora produção em 2019, mas custos aumentam

O Brasil encerrou 2019 com 77 milhões de processos pendentes de solução; o levantamento reúne dados de 90 tribunais

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2020 09h15 - Atualizado em 26/08/2020 09h23
Fellipe Sampaio/SCO/STF O presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli ressalta a produtividade dos magistrados

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aponta redução de 1,5 milhão de processos em 2019. Presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli fala em “maior queda de toda a série histórica”, desde 2009, e ressalta a produtividade dos magistrados. “Dados da Comissão, os quais aponta produtividade média em países como Itália, França e Alemanha, cujo sistema de justiça possuem semelhanças com o brasileiro, variam de 50 a 900 casos solucionados por magistrado por ano. Vejam, 50 a 900 casos solucionados por ano. A média no Brasil é de 2.107 casos solucionados por magistrado”, afirma.

O relatório Justiça, em números, indica crescimento na entrada de processos em 6,8%. Em relação às despesas, o Poder Judiciário somou mais de R$ 100 bilhões em 2019, o que representa um aumento de 2,6% sobre 2018. “Aproximadamente, 31,5% de todos os processos que tramitaram no poder judiciário foram solucionados. Ainda temos, portanto, muito que avançar”, explica. O Brasil encerrou 2019 com 77 milhões de processos pendentes de solução. O levantamento reúne dados de 90 tribunais.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos