Lira promete ‘máximo de transparência’ em discussão das novas regras eleitorais

Votação chegou a ser prevista para ocorrer ainda nesta quarta-feira, 4, mas não está confirmada; projeto enfraquece as cotas para participação de mulheres e negros na política

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2021 06h23 - Atualizado em 04/08/2021 10h26
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosArthur Lira insistiu na urgência da votação e disse que o texto vai passar pelo crivo de deputados e por discussões

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, quer acelerar a tramitação do projeto que altera as regras eleitorais. A votação chegou a ser prevista para ocorrer ainda nesta quarta-feira, 4, mas não está confirmada. Nesta terça-feira, Lira insistiu na urgência da votação e disse que o texto vai passar pelo crivo de deputados e por discussões. “Normalmente, nós tínhamos um prazo se quisermos que tenha vigência nas eleições do ano que vem, mas sem açodamento. Todas as discussões vão ser feitas com o máximo de transparência”, afirmou. O projeto estabelece censura a divulgação de pesquisa eleitoral na véspera e dia das eleições. A proposta também enfraquece as cotas para participação de mulheres e negros na política e esvazia regras de fiscalização e punição a candidatos e partidos que façam mau uso das verbas públicas. A relatora do texto, deputada Margarete Coelho, é aliada de Lira e defensora da flexibilização de regras. Na justificativa do projeto, os deputados afirmam que houve “contínuo diálogo” com as lideranças partidárias, o que deve garantir a rápida aprovação da proposta. Para entrar em vigor ainda no ano que vem, a nova regra precisa ser aprovada pela Câmara, pelo Senado Federal e ser sancionada pelo presidente da República até o início de outubro, um ano antes da eleição.

*Com informações da repórter Letícia Santini