Lula diz ser contra a obrigatoriedade da vacina, mas afirma que não vacinados devem ficar em casa

‘Ninguém vai ser obrigado a tomar a vacina, mas também não vai poder ir a lugares públicos’, destacou o ex-presidente

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2022 11h33
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO Presidente Lula unindo os dois polegares aos indicadores e falando em um microfone. Usa terno e camisa branca. Atrás, logos do PT Lula disse ser contra a obrigatoriedade da vacina

O ex-presidente Lula (PT) afirmou neste sábado, 29, ser contra a obrigatoriedade da vacina, mas disse que não vacinados devem ficar em casa. “Ninguém vai ser obrigado a tomar a vacina, mas também não vai poder ir a lugares públicos. Se você não quer tomar vacina, é um direito seu. Mas você não pode participar de nada com gente, você não pode visitar parente, receber sua mãe, seu filho, seu neto, porque como o vírus é transmissível, a única chance que a gente tem de salvar a humanidade é tomar a vacina”, declarou o petista durante o evento de posse do novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. “Por que alguém diz ‘eu não quero tomar vacina porque eu não acredito na vacina’? Então se tranca dentro de casa. Não coloca a vida dos outros em risco”, completou.