Mãe de Henry Borel pede para ir ao enterro do pai, vítima da Covid-19

Fernando José Costa e Silva estava internado em estado grave em um hospital do Rio de Janeiro; Monique Medeiros está presa desde abril pela morte do filho de 4 anos

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2021 07h39 - Atualizado em 13/07/2021 09h00
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDORJ - JAIRINHO-MONIQUE-FOTOS-ARQUIVO - GERAL Fotos do Vereador Jairinho e sua mulher Monique. O Conselho de Ética da Câmara do Rio de Janeiro aprovou nesta segunda-feira 26, por unanimidade, a decisão de mover uma representação que pode levar à cassação do mandato do vereador Dr. Jairinho. Expulso do Solidariedade e preso desde o dia 8, quando foi preso e acusado de torturar e matar o seu enteado, o menino Henry Borel, de 4 anos. Foto: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO FUP20210426196 - 26/04/2021 - 19:50

A mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, quer participar da cerimônia de sepultamento do pai dela, Fernando José Costa e Silva. O avô materno do garoto estava internado em estado grave em um hospital em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, mas faleceu por complicações da Covid-19. Monique foi avisada pelos advogados sobre o falecimento do pai e, agora, reivindica o direito de deixar a prisão temporariamente para a despedida.  A mãe de Henry Borel está presa desde abril, assim como o marido, Dr. Jairinho, pela morte do menino de quatro anos. Ambos se tornaram réus na Justiça do Rio por homicídio triplamente qualificado sem direito de defesa da vítima, com tortura e por motivo torpe. A Justiça fluminense deve programar para ainda este ano o julgamento do casal, que devem ser julgados pelo Tribunal do Júri.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga