Major Olímpio: Fala de Guedes sobre derrubada de veto de reajuste a servidores é ‘absurda’

Em entrevista à Jovem Pan, o senador, apesar das críticas, disse ser a favor da permanência do ministro no Governo

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 08h15
Roque de Sá/Agência SenadoMajor Olímpio criticou Guedes, mas defendeu sua permanência no Governo

A derrubada do veto a reajuste de servidores pelo Senado repercutiu mal com o ministro Paulo Guedes, que afirmou que houve “crime contra o País” na decisão dos parlamentares. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta quinta-feira (20), o senador Major Olímpio (PSL-SP) defendeu a posição e disse que atitude de Guedes foi “absurda”. “Não tem motivo para a irritação de Guedes, é absurda. Em primeiro lugar, ninguém está concedendo reajuste salarial para servidores públicos. Para se fazer qualquer mudança salarial, tem que ter um ato de todo executivo estadual ou municipal. Não está acontecendo nada nesse sentido. O ministro Paulo Guedes topou, em acordo conosco quando foi relatado pelo Davi Alcolumbre no Senado durante projeto de ajuda aos estados, para segurança pública e saúde que ficassem fora. Não dá para entender essa fala dele sobre crime do Senado. Crime praticou ele e o governo ao oferecer 30 milhões de reais de dinheiro da Covid-19 usarmos onde quisermos, eu recusei e denunciei.”

Para o senador, não há a menor chance de reajuste salarial para o ano que vem e se trata de uma medida para a aposentadoria dos servidores: “As garantias dos servidores o cara não recebe nem um centavo, é para quando vai se aposentar ou tirar licença. No mundo todo, quem está no front da batalha, aqui é uma guerra contra um inimigo invisível, policiais e profissionais de saúde não vão perder garantias. Deveria botar a mão na consciência antes de falar besteira deste tamanho, [o Senado] está repondo acordo que ele e o presidente não cumpriram. Não é verdade o que disse o ministro. Senado teve o bom senso que ele não teve. Quero reafirmar: crime é o que o governo nos ofereceu para mandar para onde quiséssemos, dinheiro do covid-19.”

Olímpio viu como “bravata e blefe” a fala de Guedes de que haveria um custo adicional para as contas do governo de 130 bilhões de reais. “Nenhum estado vai reajustar salário no ano que vem. Há responsabilidade fiscal com o teto de gastos. Não tem parâmetro para falar nisso. A contagem de tempo é para o futuro. Não terá esse gasto de 130 bilhões. Governadores pediram esse quebra-galho ao ministro, mas o governo federal não pode obrigar o estado ou município de fazer qualquer tipo de reajuste. É um tremendo de blefe e bravata, que é o que ele o presidente estão acostumados.”

No entanto, apesar das muitas críticas a Guedes, o Major Olímpio, que esteve ao lado do presidente durante campanha eleitoral, mas que hoje é opositor, reforçou que é a favor de sua manutenção no governo Bolsonaro. “Não sou favorável [à saída de Guedes], ele é o fiel da balança para a economia do governo, falou essa besteira, mas é o que ficou de equilíbrio para o governo. Está falando no desespero porque está sendo bombardeado com fogo amigo.”