Marco Vinholi afirma que Doria deve vencer as prévias do PSDB para as eleições de 2022

Presidente do PSDB de São Paulo destacou os apoios internos importantes que o governador vem recebendo

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2021 10h36 - Atualizado em 04/10/2021 10h40
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOJoão Doria enfrenta disputa interna do PSDB para ser o candidato da legenda à presidência do Brasil em 2022

O presidente do PSDB de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou na manhã desta segunda-feira, 04, em entrevista ao Jornal da Manhã, que o governador João Doria deverá ser o vencedor das prévias eleitorais do partido, previstas para o dia 21 de novembro. Caso se confirme, Doria se tornará o nome da legenda a disputar as eleições presidenciais de 2022. Vinholi apontou as movimentações que o governador vem fazendo nos últimos meses, dialogando com lideranças internas e recebendo apoios importantes. Atualmente, o maior adversário de Doria na disputa interna do partido é o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

“Sob o governo de João Doria, chegamos a 240 administrações em São Paulo, o momento mais forte na história do partido no Estado. Paralelo a isso, ele está trabalhando nas prévias por todo o Brasil neste momento, dialogando, recebendo apoios fundamentais: do líder do partido no Senado, no Distrito Federal, do vice-presidente do PSDB em Minas Gerais, do secretário geral do partido no Mato Grosso do Sul. João Doria está trabalhando e dialogando com a população de todo o país neste momento, nas previas partidárias, nas quais ele avança bem e, com certeza, sairá vencedor nesse processo”, afirmou Vinholi.

O presidente do partido em SP atua também como secretário de Desenvolvimento Regional do Estado. Na mesma entrevista, ele também comentou sobre um novo programa que o governo estadual está lançando, o “Mais Santas Casas”, que destina R$ 1,5 bilhão para hospitais filantrópicos, um aumento de 25% na destinação de recursos. A quantia também será destinados a financiamento de sistema fotovoltaico com juros subsidiados, para a redução de gastos nesses estabelecimentos com a geração de energia. “O Governo do Estado de São Paulo avança com as políticas do pós-pandemia. Muita coisa ficou represada, em termos de exames e cirurgias ao longo desse período e, por tanto, esse fortalecimento dado pelo governador João Doria às Santas Casas vai fazer diferença nesse momento”, disse.

Vinholi explicou o impacto do projeto e como deverá ocorrer a distribuição do recurso entre as instituições: “O programa vai levar para as 333 santas casas e hospitais filantrópicos de todo o estado de São Paulo um investimento superior a R$ 1,5 bilhão, trabalhando sobre a produtividade desses hospitais. Quem produz mais saúde pública, mais SUS, vai ter mais recursos do governo estadual para beneficiar toda a população. Quanto mais pessoas forem atendidas, mais procedimentos forem realizados, quanto mais saúde pública essas entidades fizerem em benefício à população, mais elas vão receber. Esses recursos vão chegar para apoiar esses hospitais a fazer cirurgias, exames, um grande número de procedimentos fundamentais, melhorando a saúde pública”. Segundo o secretário, o programa é o maior existente no Brasil para apoio de santas casas e hospitais filantrópicos.

Além de contribuir com a realização de mais atendimentos e procedimentos médicos, o recurso também poderá ser utilizado para que as instituições invistam em energia fotovoltaica, para que possam economizar no custeio da energia. “Quando a gente lança esse programa de financiamento para as usinas fotovoltaicas é porque foi algo anunciado pelo governo federal, mas que não foi cumprido. Vimos essa necessidade, o pleito das santas casas, e agora estamos apoiando pelo governo do Estado elas também nisso. Falta bastante investimento federal, sim, apoiando os nossos hospitais filantrópicos. Mas nós vamos fortalecer os investimentos do estado nesse momento em que nós chegamos ao recorde histórico para o orçamento de 2022”, afirmou Vinholi.