Mesmo com falta de insumos, setor automotivo descarta paralisar produção

A indústria automotiva reclama da alta de 30% no preço do aço e destaca reflexos nos preços dos veículos

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2020 08h00 - Atualizado em 09/12/2020 08h04
GERJA tradicional parada de final de ano será discutida, considerando a demanda e componentes da cadeia

O setor automotivo avalia que irá conseguir mitigar a falta de peças e evitar paralisação na produção. Até mesmo a tradicional parada de final de ano será discutida, fábrica a fábrica, de acordo com a demanda e componentes da cadeia, explica o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Carlos Moraes. “O tombo foi muito forte e a recuperação está vindo forte, o que é bom. Mas cria esse desbalanceamento na cadeia. A cadeia estou falando do fornecedor, do fornecedor do fornecedor, do material importado. Então a gente tem observado riscos de paradas, até então microparadas que estamos tentando administrar falando com os fornecedores, indo atrás e tentando ajudar a manter a cadeia funcionando. Existe sim algum risco, em dezembro, de paradas, esperamos que não sejam grandes. A gente está tentando administrar da melhor forma possível”, explica. A indústria automotiva destaca que o preço do aço cresceu 30% e haverá reflexos nos preços dos veículos. A pandemia gerou uma queda de 35% na produção e 28% nas vendas.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos