Ministro do TSE rejeita ação contra Bolsonaro por ataques ao sistema eleitoral

O pedido da ABI foi indeferido sob o argumento de que não cabe à Justiça Eleitoral analisar supostos crimes de responsabilidade cometidos pelo presidente da República e por outras autoridades

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2021 06h53
LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOA representação, feita pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), imputa ao presidente atos como incitação à violência e declarações públicas contra o sistema eleitoral, os partidos políticos e as instituições

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tarcísio Vieira, rejeitou uma ação contra o presidente Jair Bolsonaro. A representação, feita pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), imputa ao presidente atos como incitação à violência e declarações públicas contra o sistema eleitoral, os partidos políticos e as instituições, como o próprio TSE. O pedido foi indeferido sob o argumento de que não cabe à Justiça Eleitoral analisar supostos crimes de responsabilidade cometidos pelo presidente da República e por outras autoridades.

No início do mês, Bolsonaro voltou a questionar o sistema de votação brasileiro. Questionado por apoiadores sobre o conflito nos Estados Unidos após a derrota de Donald Trump para Joe Biden, Bolsonaro disse que “aqui no Brasil, se tivermos o voto eletrônico em 2022, vai ser a mesma coisa”. Ele complementou afirmando que “se nós não tivermos o voto impresso em 22, uma maneira de auditar o voto, nós vamos ter um problema pior que os Estados Unidos.”

Na ocasião, o TSE se manifestou, dizendo que nunca foi encontrada “qualquer evidência ou mesmo indício de fraude”. “Segundo o Tribunal, “no Brasil, fraude havia no tempo do voto em cédula” e “nesse momento da vida brasileira, não é possível a implantação do voto impresso, por força de decisão do Supremo Tribunal Federal.”

*Com informações do repórter Levy Guimarães