Motoristas e cobradores de SP devem paralisar na próxima terça caso não haja acordo com empresas

Reunião com o Tribunal Regional do Trabalho tentará uma conciliação na segunda-feira para evitar a greve

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2022 09h09
Rodrigo Pivas/Estadão Conteúdo greve-de-onibus-sao-paulo Caso não haja acordo com empresas de ônibus na próxima segunda-feira, paralisação terá início já a meia-noite da terça, 14

Motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo podem fazer uma paralisação na próxima terça-feira, 14. O sindicado que representa a categoria pede um aumento salarial de 12,47% mais um aumento real. A categoria aprovou a paralisação em uma assembleia realizada na última sexta-feira, 10, mas o ato só será confirmado na próxima segunda-feira, 13, quando haverá uma reunião com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT). A reunião pode levar a uma conciliação entre trabalhadores e as empresas de transporte, evitando o movimento. A última proposta de aumento salarial feita pelo sindicato das empresas de transporte coletivo urbano de São Paulo para os trabalhadores foi de 10% em uma parcela única em outubro deste ano, o que não agradou o outro lado. Caso não haja acordo com o TRT na segunda, a greve já terá início a partir da meia-noite da terça-feira e deve durar por 24 horas. Uma outra paralisação já havia sido anunciada também para a segunda, 13, mas foi cancelada após um acordo. O sindicato dos trabalhadores se diz indignado com a intransigência dos patrões que, segundo eles, ignoram as reivindicações de reajuste equivalente à inflação.

*Com informações da repórter Nanny Cox