Na Câmara, filha de Flordelis reafirma ter pago R$ 5 mil por morte de Anderson do Carmo

Ouvida como testemunha pelo Conselho de Ética da Casa, Simone dos Santos Rodrigues reforçou sua versão sobre o crime e negou envolvimento da deputada federal

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2021 07h48 - Atualizado em 27/04/2021 09h26
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOOs filhos adotivos da deputada deram versões diferentes e apontaram Flordelis como mandante do assassinato do pastor, morto a tiros na garagem de casa

A filha biológica da deputada federal Flordelis (PSD) afirmou que pagou R$ 5 mil pela morte do pastor Anderson do Carmo e negou que sua mãe soubesse de plano para matá-lo. Simone dos Santos Rodrigues foi ouvida como testemunha de defesa pelo Conselho de Ética da Câmara dos Deputados no processo que pode levar a parlamentar a cassação. Ela alega ter dado o dinheiro à irmã Marzy Teixeira. Como a Jovem Pan mostrou, as constantes investidas sexuais e o assédio diário por parte do pastor teriam motivado Simone. “Sofria assédio todos os dias. Teve um dia que cheguei da quimioterapia, cheguei do tratamento da quimioterapia e acordei com ele se masturbando no meu pé. Todos os dias pela manhã ele entrava no meu quarto para tentar me agarrar, tentou me violentar, conseguiu algumas vezes com força, na marra, e eu não aguentava mais.”

Simone dos Santos, no entanto, negou qualquer participação de Flordelis. “Minha mãe não tem nada a ver com isso, jamais”, afirmou. Os filhos adotivos da deputada deram versões diferentes e apontaram Flordelis como mandante do assassinato do pastor, morto a tiros na garagem de casa, em Niterói em junho de 2019. Na semana passada, a filha adotiva do casal Roberta dos Santos apontou ao Conselho de Ética da Câmara que a parlamentar foi a responsável por planejar o crime. Já Lucas Cézar dos Santos de Souza, outro filho adotivo de Flordelis, expôs que a deputada pediu a ele que assumisse a autoria do homicídio.

*Com informações do repórter Daniel Lian