Na Itália, donos de bares e restaurantes criam campanha e desrespeitam restrições

Movimento “Eu abro” consiste em manter os estabelecimentos abertos ao público apesar da determinação do governo; protesto conta com mais 50 mil apoiadores 

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 05h52 - Atualizado em 26/01/2021 10h13
EFE/EPA/YOAN VALATA associação que representa os bares e restaurantes italianos afirma que os estabelecimentos estão "esgotados" e que a situação "é grave"

Proprietários de bares e restaurantes da Itália estão aderindo ao movimento “Eu abro”. A iniciativa consiste em manter os estabelecimentos abertos para o público apesar da determinação do governo, que proíbe o funcionamento depois das 18h em razão da pandemia da Covid-19. A partir desse horário, segundo o decreto italiano, os bares e restaurantes podem operar apenas por delivery. Nas redes sociais, as páginas de protesto lançadas pelos donos desses estabelecimentos contam com mais de 50 mil apoiadores pedindo pelo fim das medidas de restrição.

A associação que representa os bares e restaurantes italianos afirma que os estabelecimentos estão “esgotados” e que a situação “é grave”. Em nota, a associação diz, ainda, que apesar da importância de respeitar as determinações do governo, são necessárias medidas adicionais de assistência para dar “segurança aos empresários e alívio aos prejuízos das empresas”. No Twitter, o movimento italiano tem se espalhado: internautas afirmam que o mesmo movimento deve começar no Reino Unido a partir do próximo sábado, 30.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini