Na ONU, Kamala Harris promete lutar por mulheres e democracia

Vice-presidente norte-americana reconheceu que o país ainda tem muito trabalho pela frente

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2021 06h13
EFE/EPA/ETIENNE LAURENTKamala também garantiu o retorno do país ao Conselho dos Direitos Humanos e a revitalização dos laços com a ONU Mulheres

No primeiro discurso para as Nações Unidas, a vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, disse que a sobrevivência da democracia depende do empoderamento de mulheres e da igualdade de gênero. Durante a 65ª Comissão sobre a Situação das Mulheres, Kamala afirmou que somente democracias falhas as excluem da tomada de decisões. Harris completou que a crise sanitária global atinge, de forma desproporcional, a segurança econômica, física e o acesso a saúde das mulheres. Segundo Kamala, a pandemia parece reverter os avanços globais na luta contra doenças infecciosas, na nutrição e mortalidade materna e infantil.

A vice-presidente norte-americana reconheceu que o país ainda tem muito trabalho pela frente, mas garantiu que o governo está comprometido em apoiar os valores democráticos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Kamala Harris reforçou o compromisso dos Estados Unidos com a ONU e com o multilateralismo. A vice-presidente também garantiu o retorno do país ao Conselho dos Direitos Humanos e a revitalização dos laços com a ONU Mulheres, mecanismo dedicado à igualdade de gênero e empoderamento feminino. A gestão antecessora de Donald Trump liderou uma ação nas Nações Unidas contra a promoção da saúde e dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.

*Com informações da repórter Nanny Cox