Jovem que ameaçou Biden e Pelosi nas redes pode ser condenado a mais de 40 anos de prisão

Além de ataques aos democratas, Joshua Docter, de 21 anos, teria incitado violência contra governadora do Michigan, Gretchen Whitmer, nas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2021 20h47 - Atualizado em 16/03/2021 21h44
EFE/EPA/Chris Kleponis / POOLBiden foi um dos ameaçados nas publicações

A Justiça do Michigan, nos Estados Unidos, deve julgar nesta terça-feira, 16, um jovem de 21 anos identificado como Joshua Docter por ameaças registradas nas redes sociais contra o presidente Joe Biden, a presidente da Câmara Nancy Pelosi e a governadora Gretchen Whitmer. Docter era investigado pelo FBI e se entregou à polícia na segunda-feira. Ele foi indiciado pela Advocacia Geral do estado do Michigan pelos crimes de ameaça terrorista e uso de computador para cometer crimes, acusações que, somadas, podem dar até 40 anos de prisão ao suspeito. Segundo investigadores, o jovem usaria a rede social “iFunny” para publicar as ameaças.

“Nas publicações, Docter afirmou que usaria uma arma para atirar e matar os eleitos e disse que seria um catalisador para a nova revolução americana. Docter também tinha informações no celular sobre como fabricar uma bomba e onde achar os materiais necessários para isso”, afirmou um documento divulgado pelo Departamento de Polícia do Michigan. Um dos alvos do jovem, a governadora Gretchen Whitmer já tinha sido alvo de uma ameaça terrorista no mês de novembro, quando um grupo de extremistas planejou sequestrá-la na sua residência durante o período eleitoral. Na ocasião, o departamento de investigação norte-americano prendeu seis suspeitos. Outras oito pessoas são investigadas por ligação com o terrorismo doméstico. Todos estariam conectados a uma milícia anti-governamental da extrema direita que atuaria no país.