Na véspera do Mundial Sub-17, Brasil restringe a entrada de ‘estrangeiros perigosos’

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2019 12h29 - Atualizado em 26/10/2019 17h19
DivulgaçãoApesar de não ser um evento grandioso como a Copa do Mundo, por exemplo, a preocupação é grande

Por conta do Mundial Sub-17, que será realizado deste sábado (26) até o dia 17 de novembro, torcedores estrangeiros com histórico de violência em estádios serão impedidos de entrar no país. A medida vale até o dia 22 de novembro.

Esse controle será feito em portos, aeroportos internacionais e pontos de fiscalização terrestre de migração. Se o nome do turista constar no sistema de controle migratório como membro de torcida envolvido em violência em estádio, ele será barrado mesmo que tenha como destino um outro estado brasileiro.

Alguns aeroportos brasileiros têm um sistema de identificação facial que facilita esse trabalho.

O Mundial Sub-17 reúne 24 seleções. Os jogos serão em Brasília, Goiânia e Cariacica, no Espírito Santo.

Brasília foi uma das sedes da Copa do Mundo e, por isso, as autoridades locais já têm experiência com esse tipo de evento. Já no Espirito Santo e em Goiás será uma novidade. A preparação para um evento com esse porte leva meses. No caso do Mundial, foram 3 meses de trabalho, que começou assim que terminou a Copa América.

Apesar de não ser um evento grandioso como a Copa do Mundo, por exemplo, a preocupação é grande. É preciso garantir a segurança de autoridades e delegações.

As ações são monitoradas de Brasília, por meio do Centro Integrado de Comando e Controle, que foi criado na época da Copa e desde então tem atuado em momentos de eventos, eleições.

Seu próximo grande desafio será acompanhar em tempo real a realização do Enem nos dois próximos finais de semana.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin