Paes critica ‘irresponsabilidade’ de moradores de áreas nobres do Rio, mais afetadas pela Covid

Das 33 áreas administrativas da capital, 27 estão em nível moderado, na fase amarela, e apenas seis seguem no nível elevado para o coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2021 11h12
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), deu uma espécie de "puxão de orelha" nos moradores de áreas nobres

Em meio a uma situação ainda delicada para a Covid-19 com variante do coronavírus circulando pelo Rio de Janeiro e suspensão do calendário de vacinação, uma boa notícia. A capital não está mais totalmente, de forma hegemônica, classificada em grau elevado para o coronavírus. Agora, das 33 áreas administrativas, 27 estão em nível moderado, na fase amarela, e apenas seis áreas seguem nesse nível elevado para a Covid-19. Tudo pode mudar de uma semana para a outra, até porque durante o Carnaval, o que vimos foram festas clandestinas, folia irregular e aglomeração de pessoas. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), deu uma espécie de “puxão de orelha” nos moradores dessas seis áreas onde o nível para o coronavírus ainda é elevado.

Nessas áreas, como Copacabana, Lagoa e Barra da Tijuca vivem, em sua maioria, moradores de classe média alta aqui na capital. “Não dá para aceitar ninguém sendo irresponsável, são pessoas que têm carros, formas de tele trabalho, muito mais do que esse pessoal aqui”, disse o prefeito, apontando para regiões menos nobres em um mapa da cidade. “Esse trabalhador aqui tem que pegar o ‘busão todos os dias’ pra ir pra outras áreas da cidade. E esse aqui está respeitando, esse aqui não está”, completou.

* Com informações do repórter Rodrigo Viga