Pagamentos com cartão crédito têm alta de 30% na pandemia

Dados da RealCard apontam que a taxa de inadimplência também subiu no período, passando de 3% para 5%

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2021 10h38
Marcello Casal jr/Agência BrasilSegundo a CNN, a inadimplência bateu recorde em 2020: 25,5% das famílias brasileiras tinham contas em atraso no ano passado

Os brasileiros compraram mais no cartão de crédito durante 2020. Em ano de pandemia, com o orçamento mais apertado, o uso desse tipo de pagamento subiu 30%. É o que apontam os dados da RealCard, especializada em assessoria e administração de cartão de crédito. Segundo Gabriel Ferreira, diretor comercial da empresa, o crédito foi muito usado por quem ficou assustado com as medidas de quarentena. “No início da pandemia, o pessoal queria estocar alimento e remédios, então eles correram para o supermercado e farmácias e utilizaram 100% o limite comprando, estocando remédios e alimentos. O auge do cartão foi bem no início da pandemia mesmo”, afirmou. Além do aumento nas vendas por cartão de crédito, de acordo com os dados da empresa, a inadimplência também subiu no período, passando de 3% para 5%. Outro recurso muito utilizado pelos brasileiros foi o pagamento mínimo da fatura, que cresceu 20%.

Para Gabriel Ferreira, os números refletem o cenário da pandemia no Brasil principalmente para trabalhadores autônomos e das classes C, D e E. O especialista explica que, para 2021, a tendência é que o crédito continue sendo um meio muito utilizado. “É uma segurança que ele tem de ter alguma coisa em mãos, um limite para ter poder de compras em caso de necessidade”, disse. A Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismos aponta que a média das famílias endividadas subiu em 2020, ficando em 66,5%, o maior índice da série iniciada em 2010. Segundo a CNN, a inadimplência também bateu recorde: 25,5% das famílias brasileiras tinham contas em atraso no ano passado.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini