Paulo Ganime fala sobre expulsão de Sabará e diz que Novo não vai ‘insistir no erro’

Segundo o deputado, incoerências foram encontradas durante o processo seletivo do partido

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2020 06h22
ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOFelipe Sabará acusa João Amoedo de perseguição e diz que o ex-presidente do Novo teria agido para o fim da campanha à prefeitura de São Paulo

O líder do partido Novo na Câmara dos Deputados rebate acusações e diz que João Amoedo não teve influência no processo de expulsão de Filipe Sabará. Em entrevista a Jovem Pan nesta terça-feira, 27, o deputado federal pelo Rio de Janeiro, Paulo Ganime, defendeu a decisão do Conselho de Ética do partido e disse que a sigla não vai insistir no erro. As inconsistências no currículo do ex-candidato Sabará foram determinantes para a expulsão. Segundo o deputado, outras incoerências foram encontradas durante o processo seletivo do Novo.

Por sua vez, Felipe Sabará acusa João Amoedo de perseguição e diz que o ex-presidente do Novo teria agido para o fim da campanha à prefeitura de São Paulo. Paulo Ganime alega que Amoedo não tem mais poder de decisão na sigla. O líder do Novo na Câmara ainda afirmou que há um debate na legenda sobre quando se tornar oposição ao governo federal. Para Ganime, o presidente Jair Bolsonaro recua das ideias apresentadas na campanha eleitoral de 2018.

*Com informações do repórter Vinícius Nunes