Percepção da corrupção no Brasil fica estagnada em patamar ruim, mostra Transparência Internacional

Para o órgão, países com notas abaixo de 50 são considerados com níveis graves de corrupção; o Brasil registrou 38 pontos em 2020

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2021 05h54 - Atualizado em 28/01/2021 10h06
EFE/Joédson AlvesO Brasil passou da 106ª posição e foi para a 94ª em um ranking que avalia 180 nações

A Transparência Internacional divulgou novos dados sobre o índice de percepção da corrupção no mundo. Em 2020, o Brasil obteve 38 pontos contra 35 em 2019, quando teve o pior desempenho desde o início da série histórica, em 2012. O índice é medido de 0 a 100, sendo zero considerado um país muito corrupto e 100 muito íntegro. De acordo com o estudo, no entanto, apesar de o Brasil ter subido 3 pontos neste último ano, a nota não representa uma melhora significativa porque está dentro da margem de erro, que é de 4 pontos percentuais. O país passou da 106ª posição e foi para a 94ª em um ranking que avalia 180 nações. Dessa forma, de acordo com o relatório, o Brasil continua estagnado em um patamar ruim.

As nações com melhores pontuações foram Dinamarca e Nova Zelândia, ambas com 87 pontos, seguidas da Finlândia (86) e Singapura, Suécia e Suíça, com 85 pontos cada. As piores foram Venezuela (16), Iêmen (15), Síria (13), Sudão do Sul (12) e a Somália (9). Para a Transparência Internacional, países com notas abaixo de 50 são considerados com níveis graves de corrupção. O IPC é um índice composto por 13 pesquisas e avaliações de especialistas, produzidas por instituições reconhecidas internacionalmente.

*Com informações da repórter Camila Yunes